terça-feira, 25 de agosto de 2009

INTREGRAÇÃO E RUPTURAS- O GRAVE NO CEU





Senhores, depois do belo resumo da obra feito pelo senhor Darkney, sobre o São Paulo cidade da musica, venho tentar indagar sobre o outro evento Integração e Rupturas desde já expresso que pessoalmente me supreendi positivamente sobre o evento, já que os organizadores mesmo do Pé no Cotidiano disseram que o primeiro evento teste que foi no Ceu tres pontes ñ correspondeu a tal das expectativas(por isso que eu digo o bom é ter poucas por que o vier é lucro rs)o local já me é bem conhecido, no Ceu São Carlos trabalhei durante um ano, e fizemos varias apresentações com o Plano Z, e ver como Raberuan e cia conseguiram envolver a comunidade que em jogos ludicos, musicalidade e projetos já desenvolvidos lá com o Batakere, além da otima digamos magnifica apresentação do grupo de dança Insignia, formados por jovens da região(puta como me sinto tiozão qdo uso esses termos!!!), e realmente pelo menos no São Carlos funciona assim deve se preparar o publico para apresentar um novo trabalho, tem chegar na "humilde", a minha ipanema que o diga ela nunca foi a mesma depois de um pequeno show onde nossos "fans' gostaram tanto que queriam nos imitar, o problema é que era com os nossos proprios instrumentos e eles ñ estavam muito afim de devolver ñ!Pois bem, mais mesmo observando como tudo estava bem melhor do que o imaginado, estava apreensivo por conta de nossa apresentação pois ñ iriamos passar o som, e como já tinhamos sido alertados para "ajeirtamos" melhor o nosso som(fizemos um sarau sei lá uma vez com dois microfones pra 8 musicos ñ tinha nenhuma expectativa de ainda sermos o GRAVE mais para a maioria do pessoal do MPA foi o que ficou) então o meu pé tava lá atras e conversando com nosso velho cumpadi Escobar Franelas percebi algum fatos sem querer querendo, ele me pergunta: E ai Nando vai rasgar a voz? as letras deste grupo é vc quem faz? me vi numa boa e nova expectativa chegou a hora de entrarmos e aquela cortina fechada nunca me pareceu mais negra!!veio senti que minha pressão chegou a um nivel inimaginavel ate pra Zulu, me vi com duas baquetas(lá ele!!) e um monte de coisa pra batucar ai sinceramente bateu de vez o desepero, comecei a lagrimejar, porém nesse momento um ultimo abraço e uma ordem geral mete o braço!! foi magnifico, praticamente a minha primeira vez dinovo, fazendo o que gosto do lado de quem gosto(lá ele dinovo, eder vai embora!!!) o GRAVE foi gravissimo, divisão de intrumentos e responsabilidades musicais missão efetivada.
Porém entretanto todavia, toda critica leva a indagação então vamos lá, rs, ouve um projeto chamado BATURBANOS que tinha o mesmo conceito e foi viabilizado por nos eu, Marrom,Tarcisio,Ivan, e tivemos a participação de Raberuan em um do eventos, ñ to dizendo "PO bichu tu roubou a nossa ideia tá ligado"!! O que incomodou foi ser chamado a atenção para sermos profissionais de um conceito que já tinhamos utilizado no minimo é incoerente, todos no Pé no Cotidiano são otimos artistas porém não serão nem os primeiro nem os últimos loucos a realizarem este tipo de proposta como mencionou Kleston em uma das apresentações.E o mais inviavel pra mim foi estes dois projetos Integração e Rupturas e São Paulo Cidade da Musica, tenham acontecido simultaneamente, cade o MPA? o movimento cultural mais forte de São Paulo?o que vimos foi infelizmente em alguns momentos preocupação com vaidades, e ate uma soberba de quem da mais!! Não querendo ser achologo mais no ano existem 48 fins de semanas, mais tudo bem ñ vou avacalhar tudo são duas grandes iniciativas e espero que prosperem cada vez mais como foi esta ultima edição do Integração e Rupturas em vista da primeira apresentação, bem é isso já posso ficar mais 6 meses sem postar rsrsrs!!! inté.



POR LETRADO IMPORTUGUAVEL

7 comentários:

Tarcísio Hayashi disse...

Bom também!

Nos dois shows do GRAVE no dia rolou aqule receio, o frio na barriga... Muito Bom!

O Nando falou uma coisa muito legal: A intervençao do Um Pé No Cotidiano voltada para as crianças foi muito legal, despretenciosa (é assim que escreve?) mas nem por isso babaca. Foi honesta, sincera, para as crianças mesmo, principalemnte pelo Raberuan! Fiquei impressionado com o cara!

De resto foi o que Nando disse.
E outra coisa: apesar da desconfiança, todos os "dinossauros" (não pode falar tiozão que tem gente que se sente mal) reconheceram o trabalho do GRAVE. Pelo menos foi o que eu achei.. Importante isso!

Que venham os próximos com espaço pra galera toda....

Claudemir "Dark'ney" Santos disse...

É uma ironia de mal gosto artistas nada organizados exigirem um profissionalismo que eles mesmo não podem dar como exemplo. O que é ser profissional para eles, eu me pergunto a todos nós? É realizar um cenário sem grana,realizar uma apresentação sem infra estrutura? É meditar para que flua não sei o que não sei aonde lá ele? Senhores: de segunda a sexta sofremos a consequencia e cobranças do capitalismo no qual estamos imersos até as bolas. Nossa arte deve ser livre: nossa única responsa é com sua realização e o profissionalismo se vê na qualidade de nossos trabalhos. Querem melhor que isto? então me mostrem como é que se faz. "

Estou cansado desta babaquice, desta eterna falta do que falar!"

Barbara Ramos disse...

Neguinho você está com toda a razão, nossa arte tem que ser livre e macaco senta em cima do próprio rabo pra falar do rabo alheio, lá ele!
Enfim fiquei tb bastante impressionada com o modo que Raberuan lidou com as crianças, elas estavam realmente prestando atenção nele a participando, muito bacana.
E esses meninos do GRAVE são tudo frouxo, frio na barriga é coisa de véado, rs, vocês foram muito bem,e eu babona que sou fiquei até emocionada ( mais no céu do que no CDC por motivos alcólicos), elogios a Nando Z que está melhorando a voz a cada dia que passa.

Claudemir "Dark'ney" Santos disse...

Aliás, diga-se de passagem, já havia comentado o carisma de Raberuan em uma matéria neste blog. Hayashi duvidou. Esse japonês por vezes entra numa de São Tomé que não é fácil. Eu diria que e falta de pica no cu. Mas, ao comentar esta falta com Vinicius Casé por algum motivo que não lembro agora, o mesmo disse: "não é isto não, Claudemir.". Eu não sei mais o que pensar sobre estes moços. Nando Z, bota uma foto do GRAVE ai, que eu mesmo não tenho!

Escobar Franelas disse...

GRAVE deixou saudade na saída do palco. Para citar uma ilustração, emu filho viu pela primeira vez, e amou de paixão. Continuemos a romper barreiras, burros e barracas...

Nando Z disse...

Bichu ficou bacana as fotos em claudema blog ilustrado que beleza!!

Claudemir "Dark'ney" Santos disse...

Da próxima vez toma vérgonha e bota tu, nando Z
ops!
Lá, ele!