terça-feira, 30 de junho de 2009

EM DIREÇÃO A DRACULA: A CRONOLOGIA SOBRENATURAL DAS PEÇAS DO AD!

O sobrenatural me fascina. Desde que me entendo por gente. Desde os filmes da Hammer aos clássicos alemães do expressionismo, passando pelo horror psicológico de Poe à claustrofobia kafkiana e as forçadas de barra das produções oitentistas, este universo me conquistou. No Teatro, o Alucinógeno Dramático realizou alguns feitos neste sentido:

1994 “A Valsa dos Mortos”
Citação direta à “Dança dos Vampiros” (1967) de Roman Polanski – ambos comédias escrachadas. Enquanto Polanski jogava na tela a sensualidade de Sharon Tate, vampiros judeus (logo, sem medo da cruz!), vampiros gays e doutores idiotas, eu colocava em cena um barão do café brasileiro fanho, um corcunda sacana, uma empregada zumbi (Chula, que rendeu a Lílian Menezes o prêmio de melhor atriz coadjuvante no 1º Festival de Teatro Amador do Itaim Paulista) e Jéssica, uma bruxa realista e sensual no meio de tanta farsa. (Atílio Garret adorou o espetáculo. Saudades do mestre!).

1995 “Domínio & Submissão”
Um thriller psicológico onde um patrão tenta convencer um serviçal não ser tão submisso ao seu poder. Tensão do começo ao fim e um final inesquecível numa peça absurda. Apresentamos o espetáculo por seis meses até que Edson Flávio saiu por “não se sentir bem representando o personagem” que, incapaz de desobedecer o patrão, assassinava mulher e filha, entre outras atitudes. Horror psicológico puro: o que fazer quando seu inimigo é você mesmo?

1995 “Berenice: uma história que não deveria ser contada”
Baseado no clássico de Edgar Allan Poe, autor sugerido por Garret anos antes. Uma formação antológica: Claudemir Santos, Marcelo San Geres, Cylene Santos, Roberto C. Santhos, Simone Melo e Eunice Antunes. O mundo nos pertencia. Cenários expressionistas, figurinos de época, roteiro trabalho por seis meses. Duas semanas antes da estréia, Eunice engravidou e não pode interpretar o personagem, trocando o teatro pela vida pacata de dona de casa. Acabou com o grupo, que não conseguiu uma atriz para substituí-la. O mundo escapuliu.

1998 “Uma Noite Lírica: Álvares de Azevedo em Transe”.
Ivan Neris criou um Álvares de Azevedo inesquecível para quem assistiu ao espetáculo durante os três anos que ele viveu. Cenários fantasmagóricos, vozes no ar, um fantasma visível, vivos invisíveis, assustador! Nunca vimos algo naquele estilo no teatro. Nem antes, nem depois.

2000 “Frankenstein: Vida Recriada”
Uma versão cibernética fantástica e inesquecível, merecedora de um biz em breve. Visual influenciado por Alien, Aliens e Alien³, o peça futurista provocou com requinte, terror e sensualidade que a história de Mary Shelley é, de fato, eternamente assustadora!

2003 “Markheim”
Baseado no conto de Robert Louis Stevenson, erótico, violento e com direito ao diabo em pessoa (a loira Priscila Oliveira que só Deus sabe, meus amigos! E ele não conta pra ninguém!). Último espetáculo com a participação de Maria Vanessa e primeiro papel principal de Marcos Antonyo.

2004 “Macário”,
De Álvares de Azevedo. Viviane Campos deu vida a Satã, atentando o “Macário” Marcos Antonyo, Rudney Morales, eu, e qualquer um que assistisse a peça! Terror e erotismo em dose sobrenatural!

2007 “Hidrofobia”
Patrícia Maria, Karen Danielle e Bárbara Ramos mandaram ver, interpretando cinco personagens diferentes, montando um quebra cabeça tétrico e surpreendente.

Agora, mais uma vez, mergulharemos no universo fantástico com “Drácula”. Seguindo a linha de algumas produções do AD, vamos iniciar um processo artístico para preparar o elenco e descobrir os caminhos da nova produção.

No processo vai rolar muitas coisas legais e raras: filmes, documentários, textos de revistas e livros, coisas assim. Segredos guardados a sete chaves até o inicio do processo. Enquanto isto, o roteiro está sendo escrito em colaboração com Alyne Garroti, um amor de garota que sabe bem como deficrar minha obra e enriquecer a criação e, do meu outro lado, Lygia Martinez auxilia na pesquisa e logística do material de pesquisa. Duas novas colaboradoras de campo que, ao lado de Marcos Antonyo, Clara Barbosa, Isa Diaz e Karen Danielli, tornarão mais rico a todos os participantes este processo artistico. No mais, nem posso imaginar como serão as coisas. Se tudo correr bem sob o luar, entre Julho e Novembro estaremos envolvidos com um dos seres mais malditos e sedutores da história mundial.

Vampiros me fascinam.
Nosso espetáculo fascinará você!


ESPETÁCULOS TEATRAIS APRESENTADOS PELO ALUCINÓGENO DRAMÁTICO:
2009 – Medéia: A vingança está servida! (Sêneca, Euripedes) – Estréia: Julho/2009
2008 – Sobre Duas Rodas
2008 – Natália Gay and The Homofobics Band!
2007 - Hidrofobia
2006 – VIA CRUCIS – A PAIXÃO DE CRISTO EM SÃO MIGUEL
2005 – ELECKTRA – O ELOGIO À VINGANÇA
2005 – I6ZZ – A HISTÓRIA DE SÃO MIGUEL
2004 – MARINHEIRO (Fernando Pessoa) Dir: Ivan Neris
2004 – MACÁRIO (Álvares de Azevedo)
2003 – MARKHEIM (Robert Louis Stevenson)
2003 – I6ZZ-HISTÓRIA DE SÃO MIGUEL
2003 – O AMOR E A ALMA (Eros e Psiquê)
2002 – A FADA DAS ESTAÇÕES
2002 – DO AMOR, SOBRE OS MITOS (mitologia grega)
2001 – E ASSIM NASCEU JESUS (Bíblia, Charles Dickens)
2001 – HAMLETS (William Shakespeare)
2001 – SMURIAD E A PRINCESA SILENCIOSA (Andersen e Grimm)
2000 – CARMEN (Prosper Mérimée e Bizet)
2000 – TEMPESTADE & IMPETO (remontagem)
1999 – VIDA RECRIADA (“Frankenstein”, Mary Shelley)
1998 – UMA NOITE LÍRICA: ÁLVARES DE AZEVEDO EM TRANSE
1997 – UM VAMPIRO NO KAOS (Jorge Mautner)
1997 – TEMPESTADE & IMPETO
1995 – DOMINIO & SUBMISSÃO
1994 – A VALSA DOS MORTOS

(Os textos por Claudemir Santos, exceto os indicados. Todos os espetáculos foram dirigidos por Claudemir Santos, exceto o indicado)


BREVE: HISTÓRIA DO AD E PASSAGENS SOBRE ALGUMAS MONTAGENS DIRETAMENTE DOS DIÁRIOS DE BORDO! AGUARDEM!!!

6 comentários:

IvanNeris disse...

Deu uma saudadezinha gostosa ver estes nomes aqui na minha tela...até pintou uma sensação de ter feito algo importante na vida,rssssss

Nando Z disse...

Fizeram mermu!!!

Tiago Araújo disse...

Bom currículo, e fizeram não, fazem!

Tarcísio Hayashi disse...

Saudade é o caralho! Vai fazer alguma coisa porra! =)

Escobar Franelas disse...

Pena que só vi menos de 1/5 disso tudo, mas... clap clap clap (bis/tris/quadris/quindins ?!)...

Escobar Franelas disse...

Pena que só vi menos de 1/5 disso tudo, mas... clap clap clap (bis/tris/quadris/quindins ?!)...