sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

DRÁCULA: PROCESSO ARTISTICO: ULTIMO DIA






(fotos: Renata Teixeira)

"Também tenho um dever a cumprir! E juro por Deus que cumprirei este dever! É a tarefa mais pesada da minha vida, e se eu tiver que morrer (...), morrerei! Não estou pedindo que entenda ou concorde. Só quero que venha comigo e veja com seus próprios olhos!"
(Van Helsing em Drácula. Bram Stoker)

Hoje será o último encontro de DRACULA PROCESSO ARTISTICO. De dezessete participantes, apenas um saiu. Os outros vieram de vários locais da cidade, em busca de conhecimentos e um papel no espetáculo. Nestas duas semanas as pessoas enfretaram chuvas cinematográficas, trânsito paulistano e viagens homéricas para colaborar com a criação de um espetáculo que mudará a história do teatro em São Miguel.

Ao expandir este horizonte, sinto o ar do bairro renovado por pessoas que, de certa forma, entram na contra mão do óbvio e se deslocam do centro para o bairro buscando uma arte verdadeira e enriquecedora. Nem sei como agradecer a todos por dividirem este sonho conosco.

Dos dezesseis, doze estarão no espetáculo que irei dirigir. As escolhas parecem óbvias, mas são dificeis. Dificeis e delicadas. Ao decidir quem estará no AD nos próximos seis meses, decidimos o futuro do grupo e o sucesso do projeto. Tudo muito arriscado, incerto.

DRÁCULA é um sonho de infância, uma realização da alma mundi, algo que pode nos elevar no patamar da criação artistica ou nos derrubar no mais frio solo da frustração. Um risco, como sempre. Mas, desta vez, o risco é maior e o sonho é imenso, uma odisséia inédita no AD: tocar as nuvens sem beijar o chão.

Mas não há medo. Há apenas uma expectativa - tanto nos participantes quanto em nós - do futuro imediato. Depois de tantos filmes, exercícios, conversas, leituras e laços de amizade e admiração que se iniciam, o que sairá de nossa união?

Um belo espetáculo, eu espero. Por isto, parafraseando Bram Stoker, não peço que as pessoas entendam ou concordem, mas espero que elas possam vir e ver com os próprios olhos como nasce um espetáculo grande, profissional e belo em um bairro da zona leste de São Paulo. Este ano, Drácula pousará em São Miguel. Vamos ver quem vai resistir!

2 comentários:

Blog do Akira disse...

Vi as fotos. Já escolhi quem fará o meu papel e as vampiras são realmente assustadoras, dígnas de iluminar e voar nas noites sem lua. Nesse ano, eu e meu séquito, faremos vôos rasantes na Curuçá, apareceremos para os malucos do Alto da Pedroso e saciaremos a nossa sede em orgias intermináveis de caninos afiados e jugulares despedaçadas nas escuridões do Parque Paulistano, Jardim Helena, Praça Padre Aleixo à sombra amaldiçoada da Capela e da Catedral, Nitro-operária, Jacuí e toda São Miguel de Ururaí onde houver uma gota de sangue, sempre depois da meia noite. Não importa se seremos caçados com réstias de alho, tiros de balas de prata e estacas pontiagudas de madeira no coração. Um caixão de merda para todos voces.

Giu disse...

Quero ver.