domingo, 25 de janeiro de 2009

UMA INDAGA PASSADA: UM CICLISTA ATACADO PELO SHOPPING METRÔ ITAQUERA!

Este lance aconteceu em fevereiro do ano passado. Escrevi o texto mas não conseguir enviar para o Shopping por um motivo que não lembro mais. Mas não tem problema: coloco aqui no blog e todo mundo pode ter acesso, até mesmo o Shopping - afinal, vivemos numa democracia, não é verdade? A verdade é divertida. Gozem!


Registro de mau Atendimento no Shopping Itaquera
Ao Sr. Leitor desta:

Venho registrar meu descontentamento com o tratamento dispensado aos ciclistas no Shopping Metrô Itaquera. O acontecimento de hoje, 28 de Fevereiro de 2008, me deixou um tanto desapontado com o novo “espaço de lazer” da zona leste.
Localizado próximo ao metrô Itaquera, o Shopping não possui um espaço reservado a bicicletas em seu estacionamento – e mais: os homens encarregados pela segurança do estacionamento tratam o ciclista com desrespeito e ironia, julgando o cliente do shopping a partir de seu veículo – o que é um erro preconceituoso e discriminatório.

Chegando eu de bicicleta para utilizar os serviços do Shopping Metrô Itaquera, procuro um dos seguranças para informação. Aproxima-se um sujeito de moto, me olhando de forma diferenciada. Ao pedir a informação, ele me diz que posso estacionar a bicicleta “debaixo do poupa tempo”. Ele me informa a direção e para lá me dirijo. Sob o Poupa Tempo, peço informação a outro, que me responde em tom irônico: “Fora daqui você pode estacionar onde quiser!”. Pergunto se o estacionamento pertence ao shopping ou ao Poupa Tempo; a pergunta o surpreende – será que ele esperava um sorriso ofendido ou uma cabeça aquiescente? Vai saber...
Enfim, o terceirizado informa que pertence ao Shopping. Subo a rampa e encontro um ciclista prendendo seu veículo no corrimão. Conversando, ele me informa que amarra ali sem pedi permissão, e que nada aconteceu ao veículo até o presente momento. Recuso-me a comprar meu produto neste shopping e me dirijo ao centro de Itaquera.

Como que uma instituição privada deste porte tem tamanho descaso com um veículo ecologicamente correto mesmo quando em seu nome há o nome de outra empresa que incentiva a utilização da bicicleta como instrumento de lazer, saúde e preservação do meio ambiente? Onde está o respeito ao consumidor? Será que ele não poderá deixar seu carro ao menos uma vez na vida em sua garagem e, deixando de poluir ao ar e exercitando seu corpo, vá ao seu passeio de lazer pedalando? Quando os homens encarregados pela segurança não tratará o cliente ciclista como um bode na sala ou um ser inferior por não estar dentro ou sob um veículo motorizado e moderno?
São questões que, se não forem resolvidas pela própria instituição, será passada para grupos ecológicos, imprensa, instituições de ensino e ao metrô – como esta empresa que estimula a utilização da bicicleta tem seu nome vinculado a quem não tem o mínimo respeito pelo ciclista?

Enquanto isto, há shoppings e hiper mercados com espaços reservados a veículos não motorizados. Nenhum tão perto quanto o Shopping Metrô Itaquera, mas, para obter respeito à minha pessoa e freqüentar um espaço que tenha o mínimo de consciência sócio ecológica, prefiro ir um pouco mais longe – e, evidentemente, indicar aos meus amigos, minha família e meus alunos.

No fundo, gostaria de a instituição refletisse sobre o assunto e me desse um parecer sobre a questão – desejo valorizar a zona leste, mas também preciso ser valorizado.
Sem mais para o momento, agradeço a atenção e aguardo resposta.

2 comentários:

Tarcísio Hayashi disse...

Olha quem fala! O cara que fica chutando bicicletas por aí... =)

Sei lá bicho, se você der poder a qualquer um que seja, sobre pra cabeça mais rápido que pinga de cabeça! Nem que este poder seja um walkie-talkie.

E as empresas desprezam os funcionários terceirizados, não treinam, não pagam, não educam, não nada. É complicado bicho.

Nando Z disse...

Vai passando claudemir Santos!!