segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Conto de FC - From Portal Neuromancer

Aceitando a sugestão Hayashiana - muito rechaçada pelo senhor Darkney (que aliás, não terminou minha música ainda... pois é, amizade tem dessas coisas...), posto um conto de minha autoria:



***********************************************************************************
Trekkers

TIAGO ARAÚJO

— CARALHO!!! O CARA TÁ VOANDO!
— Madre de Dios…
— Deixa que eu falo com ele: eu tenho o segundo grau.
— (É evidente que se trata de um atípico caso de alucinação coletiva.
Faz quatro horas que caminhamos sob o sol…)
— Alucinação é o teu cu!
— Senhor, ouvi-me! Segurai a minha mão, Senhor! Segurai!
— Soy cabrón, pero no mucho… Madresita, madresita…
— Is it a flying book?
— Calma gente. Nada que eu não resolva me comunicando com ele.
— Má que caralho cê tem que achar que dá jeito em tudo? Hein?!
— Eu tenho o segundo grau.
— (Desnecessário dizer que essa qualificação é irrisória…)
— Que que foi? Seu diploma te alimenta?
— (Só o ego…)
— Soy un hombre debajo de otro hombre!
— Cala a boca, peruzinho! Enfia essa língua enrolada no mei do cu
e dá uma lambida!
— La concha de tu madre!
— Ó Pai, não escutai essas blasfêmias! Eles não sabem o que dizem…
— Queria a porra de uma doze agora. Com sete balaço: um pr’esse
viado-passarinho e o resto procês… Bando de bicha!
— Se você tivesse, pelo menos, o segundo grau, se comunicava em
vez de atirar nos outros…
— Si! Hijo de puta!
— (Na atual conjuntura, sensatamente, deveríamos tentar localizar o
trâmite da volta e não discutir por conta de um ente que paira sobre
nossas cabeças…)
— Falou a bichinha…
— (Talvez minha opção sexual lhe seja um incômodo, entretanto,
mesmo respeitando a grandiosidade do que vejo, espero chegar logo
em casa.)
— Grandiosidade de cu é rola.
— Estoy de acuerdo, pero me gustaria mucho lavar sus pies…
— Lavar os pés dum fila da puta que cê nunca viu na vida?! Peruano
é idiota, mas você supera!
— Seria interessante a gente estar fazendo um contato, descobrir
quem ele é…
— Super-Homem, não tá vendo?
— (Ícaro, eu diria.)
— Esses homens! Infiéis, ele é um santo!
— Vocês não estudaram, não? Se trata de um… Um…
— (Fênomeno?)
— Não, é como um… Uma coisa, sabe? Uma coisa que eu vi nas
aulas de geografia.
— (Sem dúvida…)
— E Deus disse:“Vinde a mim os de alma pura e limpa,que os farei
voar.”
— É… É por isso que as galinhas e a sua mãe ainda não voam…
— Por que no te callas?!
— Respeite um servo de Deus! Senhor, fustigai a pele desse incauto!
— Me dá uma pedra aí, cacete! Uma não, duas! Que é pra eu acertar
esse corno que tá voando e esse cu-de-frango que só fala merda!

— (!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!)

— Que porra de barulho foi esse?!
— (Eu gostaria de dizer que se tratou de um trovão, porém são
menos de uma da tarde e não há no céu uma nimbo sequer.)
— Calados! Olhai para a morada do senhor: o santo se foi.
— E eu nem trouxe minha digital…
— Olha lá! Ó o cara caído lá!
— Santa madre de Dios! Es un milagre!
— Sim, irmão hispânico, é um milagre!!!
— (Se repararem bem, verão uma leve protuberância nas clavículas,
uma espécie de duto, talvez.)
— É uma máquina. Uma máquina!
— It is not an ashtray! It is not an ashtray!
— Puta que o pariu!!!
(Segundo depois a bomba alienígena explodiu, carbonizando os seis
andarilhos.)


**********************************************************************************
Grande abraço e que bom que é esse lugar!
Comentem!


(COMENTÁRIO NECESSÁRIO: esse conto foi publicado na revista Portal Neuromancer, organizada e editada por Nelson de Oliveira, escritor, ensaísta e oficineiro em cursos de escrita criativa. O conto surgiu a partir de um exercício porposto pelo Nelson, em uma de suas oficinas, a qual particpei esse ano, de agosto a outubro, na casa Mário de Andrade - Oficina da Palavra, na Barra Funda; e a proposta do exercício era criar um narrativa só com díalogos e que fosse entre seis personagens. Foi um bom desafio, e tive a sorte dele gostar tanto que recebi o convite para participar da revista. É isso!)

4 comentários:

Claudemir "Dark'ney" Santos disse...

Detesto admitir, mas a merda do conto é bom mesmo, como Dr. Hayashi havia comentado comigo duas ou três vezes após beber algo - ou seja, muitas vezes. Bom. Não serás expulso do blog, Dom Tiago, e digo mais, não prometerei musicar teu conto! Até porque a Maria Anunciação continua sendo meia música. Meia foda isto, né?
Abraços! E Congratulationes (seja lá o que queira dizer com diz Escuba Fra!

Tarcísio Hayashi disse...

Valeu Tiago!

Acabei de ler teu conto de novo. É bom também! E eu estou sóbrio hein!

Nando Z disse...

é bom mermo!

Denize disse...

Uma pequena obra-prima.................
bjs na boca e na b....
te amo