domingo, 1 de março de 2009

AM3 tira o AD de cena no MotoFestival 2009

A (des)organização do evento MotoFestival 2009 cancelou a apresentação do espetáculo "Sobre Duas Rodas" . Confirmada para sábado, dia 28 de fevereiro, às 19 horas, a peça não entrou em cena devido ao atraso do concurso de miss e mister Motoboy. A apresentação seria transferida para o domingo, às 16h, mas compromissos de alguns componentes do AD não permitem a reunião de todo o grupo para esta apresentação.

SOBRE A DESORGANIZAÇÃO DO EVENTO

Apesar de todas as evidências da incompetência dos organizadores, realmente eu não esperava que chegassem a cancelar nossa apresentação. Já devíamos ter desconfiado disso quando, no dia 26 de Fevereiro, às 14h, eles ainda estavam organizando o evento durante sua abertura. Os responsáveis pela organização corriam de um lado para o outro, pedindo tempo para resolver isto ou aquilo - isto e aquilo muitas vezes era sentar à mesa e comer alguma coisa conversando alguma vulgaridade com algum outro da equipe AM3.
Os artistas não receberam credenciais, crachás ou estacionamento liberado. Uma das organizadoras - a mais sensata - comentou comigo que sentia-se constrangida com a organização de sua equipe e que infelizmente não podia fazer nada para resolver algumas questões que tornariam o evento algo, no minímo, coerente.

SOBRE A QUESTÃO CULTURAL

No entanto não estou - e nós não fomos! - sendo ingênuo sobre esta atitude da AM3 com nossa apresentação. Na edição do jornal interno do evento MOTOVRUM, edição 5, ano 1, o idealizador e diretor da AM3 Feiras, o senhor Felipe Luis Augusto de Alcântara Machado disse em uma das entrevistas: "Definimos um único critério de administração que permitisse não apenas a participação de uma gama maior de CONSUMIDORES FINAIS, como também de EMPRESÁRIOS do setor e intermediários." TRADUZINDO: O Negócio é e sempre foi e sempre será GRANA mesmo. Assim sendo, a conscientização do profissional não é relevante: o importante é vender o produto e lucrar. E então? Para que uma peça de teatro? Que nada! Vamos botar garotas e rapazes lindos e sedutores na passarela o maior tempo possível; o sonho de consumo sexual tão próximo da massa, que ela vai até sentir o cheiro almiscarado do nectar do desejo a um palmo dos narizes. E depois? Ah, sim, não terão garotas e nem rapazes belos para saciar o desejo estimulado: sublimarão comprando os produtos à venda, pararão no sinal fechado e não ultrapassarão a velocidade limite não por respeitar a vida do próximo, mas por medo de serem multados. Eu sei bem como é isto. Há tempos cientistas, circos e adestradores fazem o mesmo com macacos, cachorros e outros animais.

SOBRE OS MOCINHOS

Não digo que todos pensam assim. A partir do momento que várias empresas representadas pela PATRIMÔNIO negócios e representações envolveram seu dinheiro em um espetáculo capaz de conscientizar o motoboy, vemos que há empresários interessados tanto no lucro quanto na conscientização da categoria profissional, o que ao meu ver é o caminho certo. O contato com a arte é capaz de trazer a reflexão e o crescimento humano do cidadão em questão. Todos deviam investir mais em cultura e educação dentro de sua área, se desejam uma sociedade mais equilibrada e justa.
Também devo relatar que ao menos duas funcionárias da AM3 - um delas a doce Paula, que fez o possível para nos bem atender e outra que eu esqueci o nome, mas que foi muito gentil e eficiente ao conseguir uma crendencial para o estacionamento - foram atenciosas e eficientes na medida do possível.
A equipe da PATRIMÔNIO também esteve ao nosso lado e apoiou-nos durante toda a situação.

Devo também salientar que MARCOS ANTONYO, CLARA BARBOSA, TARCÍSIO HAYASHI E BÁRBARA RAMOS do AD foram leais, profissionais e presentes o tempo todo, preocupando-se mais com o grupo do que com suas opiniões pessoais e suas justificadas indignações com o tratamento oferecido ao nosso trabalho.

Franelas também esteve presente com Raquel e ficou tão puto quanto nós - ou até mais em certos momentos.

Mas é isto. Agora é Brasil pra frente. Quando diria o Lobão, "Um tiro só não vai me derrubar!"

Aliás, derrubar o AD? Difícil! Estamos aqui há muito tempo e vamos continuar por muito mais tempo, senhores. A roda, gira, não se preocupem.

Vida longa para "SOBRE DUAS RODAS!"

5 comentários:

Tarcísio Hayashi disse...

Gostaria de ressaltar novamente que o pessoal da Patrimônio Representações foi bastante leal com o AD, se colocando como parceiros no projeto. O problema mesmo foi o grande evento, a feira. Isto foi uma palhaçada, uma coisa sem pé nem cabeça, com pouca gente, poucos expositores,pouco público. Não sei como uma empresa como a AM3 consegue se manter neste mercado. VÃO SE FODER!!!!

Escobar Franelas disse...

Quando cheguei já tomei um susto: 20 pilas por um estacionamento já era um mau sinal. Mas vá lá, para assistir um espetáculo do AD vinte paus é até pouco... pois o grupo é bom e ponto final. Mas lá dentro imperava uma calhordagem digna de filme b (ou z): ninguém se entendia nada, as "modelos" na passarela era feias demais (para dizer o mínimo sobre elas), os estandes totalmente vazios, mais segurança que público...
Como diria um astrólogo qualquer, estava fácil prever o que de fato aconteceu.
O AD merece mais respeito.

Clara Barbosa disse...

"Estar preparado é tudo"
Eu consigui observar q mesmo diante d tal disgast, o AD continua firme e o melhor:
Pensamos em grupo e(no grupo)...
O AD é fantastico!

Claudemir "Dark'ney" Santos disse...

Não agindo em grupo, mas também como família. A presença de Franelas & Raquel, e Sacha Arcanjo nos esperando na Oficina: momentos valiosos de nossa história. São nestas atitudes que reconhecemos quem é fiel à nossa arte e à nossa alma. Amor incondicional, de fato.
Agora, quem venha Rendez Vous Revisitado, o filme, dirigido por Escobar Franelas!!! Aliás, o curta "Joga no Bicho" já tá por aí. Escuba, tá esperando o quê pra escrever sobre ele no blog?

mmferreirasilva disse...

Pois é não foi desta vez que apresentamos "Sobre Duas Rodas", apesar de muito decepcionado e injuriado, fico feliz , pois o AD soube dar a volta por cima e sair com categoria como sempre!!! não será um evento de 5º categoria que vai acabar com o nosso "profissionalismo e bom carater" cumprimos nosso papel estavamos lá prontos e dispostos a apresentar ( mesmo com um palco em T), pena que os organizadores a estavam mais preocupados com ganhar dinheiro e se masturbar vendo modelos seminuas no palco, concientização e segurança não são importantes mesmo!!!! no proximo pelo menos poderiam vender cerveja com alcool!! já que não se presa pela segurança!!!