domingo, 29 de março de 2009

DEBAIXO DE ÁGUA E NO ESCURO CORREMOS SOBRE DUAS RODAS

Este grupo de teatro é o mais rock n roll que eu já vi. Acordei cedo e fui para o 10º Congresso Brasileiro de Entregas Rápidas e Encomendas Expressas no Clube Sírio (lá na avenida Indianópolis). Macedão me pegou em São Miguel e fomos de carro. No carro, ele me informa que não poderá fazer seu personagem na apresentação. Quem me conhece sabe que sou péssimo pra decorar texto, mas tudo bem. Eu faria o Murilo. No congresso, conheci pessoas da área - muito legais e anteciosos. Divulguei a apresentação do dia 04, olhei as meninas de aluguel - aquelas sexys que vendem qualquer produto - almocei boa comida com talheres de prata, não roubei nenhuma taça e voltei para Zona Leste. To no trem, Marcão me liga. "Onde ce tá?", "No Brás. Vai montando o cenário que eu to chegando". "Montando o quê? A Amadeu virou um rio; não dá pra entrar. to em casa, quando a chuva maneirar, eu volto.". Ok. Cinco minutos depois - isto era três e cinco da tarde, Bá e Hayashi me ligam, felizes porque chegaram e comendo meu rabo por causa do atraso. Eles e Isa na Oficina começam a montar o circo, digo, o teatro. O trem parte. Desço em São Miguel. Cinco e meia está tudo certo. Um copo de vinho, um Marlboro. Engenheiros do Hawaii. Dança e piadas. Esta é a nossa concentração antes do espetáculo. Karen Danielle deu o primeiro passo para buscar o público. Acaba a energia elétrica assim que Hayashi liga o primeiro refletor. E agora? Decidimos apresentar sem técnica. Colocamos o publico em seu lugar, e começamos. Hayashi mandou bem e criou climas perfeitos com o violão do Sacha Arcanjo, enquanto ele (Sachão) e Nando Z acessoravam acendendo velas, mandando o cara do carro abaixar o som, e coisas assim.
No meio da peça, a energia elétrica voltou. Interrompemos a apresentação, ligamos a técnica e o show continuou. Foi o máximo!
Depois, tradicionalmente no bar do Didi a noite terminou entre Marlboros, cervejas e talaguetas (leia-se velho barreiro com limão). Mas aí é outra história. Públicos, colabores e atores de parabéns. Agora, quem perdeu, nunca mais nos verá em uma performance louca assim. Os contratempos só confirmaram o que já sabíamos: nada pode parar esta locomotiva intitulada Alucinógeno Dramático! Por isto, aceitem o conselho do bom e velho Marcelo Nova: "EITA DIABO! SAI DA FRENTE!"

4 comentários:

Clara Barbosa disse...

Essa, deixará marca no "AD"
Feliz e confiante por estar em um grupo q está preparado p/ o que der e vier :)

Tarcísio Hayashi disse...

It's Rock N' Roll baby. And it's the real one!

Escobar Franelas disse...

É por isso, entre tant´outras coisas, que amo vocês, que amo teatro, que amo o Sacha, o Nando, e quem mais vier a saborear da fartura que essa turma oferece. AD, até toda hora, meus nêgo!

mmferreirasilva disse...

Eita grupo porreta!!!depois de trocar de atriz 3 vezes , e um "ator" na hora H, ser impedido de apresentar no motofestival , enfrentar o diluvio , ainda apresenta no escuro!? esse grupo só poderia ser o AD mermo!!!Profissionalismo em 1° lugar, mas isso também só foi possivel pq temos grandes colaboradores ao nosso lado, valeu pela força Nando Z e Sacha, agora simbora pra Santo André ( O que será que vai acontecer por lá??? vamos aguardar os proximos capitulos dessa aventura)