sexta-feira, 6 de março de 2009

"Joga no Bicho!" - O Filme

Atendendo ao requerimento do sr. Dark´ney, mentor-mór dessa merda toda, vou tentar falar um pouco do vídeo "Joga no Bicho!", de 01 minuto, feito para o festival homônimo dirigido pelo grande Marcelo Masagão, aqui mesmo na Sampalândia.

Pois bem, certo dia de janeiro p.p. estava indo para o trampo quando desci do trem na Estação da Luz e um pombo me alvejou com uma senhora cagada bem no cucuruto. Falar que fiquei fulo é uma poética redundância. Mas eis que chegando no serviço comentei o fato como Wally, amigão das antigas, editor de mão cheia, cursando audiovisual e um criador de cérebro cheio.

"Vamos fazer um curtametragem sobre isso?", foi a deixa dele, que me fez ficar pensando e, ao fim de umas duas horas depois, combinamos de fazer o trabalho. O roteiro básico escrevi no mesmo dia, à noite. Depois disso, determinamos que seria primordial envolver o máximo de gente possível, para que não batesse uma preguiça e desistíssemos do projeto. Sabe como é, né? Muita gente envolvida aumenta a responsa... e aí é mais difícil dar passos pra trás, desistir, protelar, essas coisas.

Escrevi um rascunho de roteiro pensando numa cena com um engraxate e dentro de uma estação de trem, mas rolou uma burocracia enorme junto aos órgãos competentes e fomos aos poucos repensando as cenas, mudando o eixo central para uma praça qualquer. Afinal, o que não falta em cidade grande é pracinha abandonada com pombos arrulhando às tontas. Feito isso, convidamos o Giba de surpresa para um dos papéis. A surpresa deve-se ao fato de que ele é um dos melhores cameraman que conhecemos, excelente fotógrafo visual e dono de uma vastidão em conhecimento de câmera. Desde o início, porém, pensei nele para fazer uma determinada cena, pois sabia que sua expressão facial era adequada para o que pensávamos.

Para compor a cena com ele, convidamos o Luka Magalhães, ator(e diretor) de grandes sacadas cênicas. Não deu outra, os dois se entenderam muitíssimo bem desde os primeiros momentos, e tudo rolou às mil maravilhas. Como havia a reserva de dúvidas se o Giba iria conseguir gravar ou não(a experiência de atuar era uma novidade para ele), incumbi o mister Claudemir Dark´ney Santos para estar lá. Dono de uma já lendária latitude de aulas, criações, montagens, direções e atuações em palcos diversos, ele tornou-se "reserva técnica", caso o Giba não pudesse atuar. E também porque seria útil para todo o processo de produção, direção e mais um monte de ão durante as filmagens. Meu grande desejo é dirigi-lo um dia, e espero fazer isso brevemente. Por ora, consegui "arrumar" um papel especialíssimo para ele na composição da cena, coisa que só verão aqueles que se dispuserem a ver o vídeo.
Filmamos tudo no domingo de carnaval e na terça-feira o incansável Wally já tinha editado. O Sandro, figuraça que namora a Roberta - também ela grande artista plástica, arte-educadora e atriz - ficou incumbido de tratar da trilha sonora e fez um grande gol. Pena que não pode entrar, pois a confecção da música iria atrasar a data limite da entrega, que era 28 de fevereiro. Aí surgiu uma caca sobre a qual assumo integralmente a responsa: o cast final do filme apresenta o nome do Sandro como sendo o autor da trailha mas NÃO É. Preciso assumir erros que permeiam o trabalho, e esse é um deles(com certeza o mais grave). Dada a urgência de cumprimento do prazo para a entrega do filme, não foi mais possível corrigir os créditos e o vídeo foi postado com este erro.
De qualquer modo, a música está sendo reescrita e vai reeditada no filme assim que estiver pronta. Por ora, o que ficou foi a música-guia que tínhamos utilizado só para a edição de vídeo e - confesso - ficou bem legal assim mesmo. Agora que já está, peço ao pessoal para fazer uma visitinha e comentar depois. Beleza?

http://www.festivaldominuto.com.br/templates/UserPage.aspx?userId=11003

Há braços,

4 comentários:

Claudemir "Dark'ney" Santos disse...

O resultado é muito legal. Quando não estamos por trás das cameras e participamos de alguma forma do processo de criação, não temos a menor idéia do que o diretor está fazendo. Apesar de toda a tal experiencia que tenho nisto ou naquilo, nunca imaginei que escobar tivesse idéias tão poéticas em suas imagens. Fiquei fascinado mesmo... O lance do Bush...rsrsrs... Assistam como se estivessem lendo o rockcorehardroll. É poesia pura!

Nando Z disse...

Bacana, me lembra de pomba com tiro a laser!!

Tiago Araújo disse...

Meu, Ducaraio!!!

O Dark'n'Ney é o maluco deitado no banco de trás da praça ou o neguinho que passa de bermuda indo pro orelhão?
É, tomara que o Obama tenha menos problemas intestinais do que o Bush...

Parabéns Escobar!
Clap, Clap, Clap!!!

Claudemir "Dark'ney" Santos disse...

Sou o bom e velho mendigo, nego!