segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Prenderam Roman Polanski ( Certo ou Errado ?)






ZURIQUE/PARIS - O cineasta Roman Polanski, preso na Suíça acusado pelos Estados Unidos de ter tido relações sexuais com uma menina de 13 anos em 1977, apelará contra sua extradição aos EUA, afirmou seu advogado nesta segunda-feira.Polanski, 76, que tem nacionalidades francesa e polonesa, foi detido no sábado após desembarcar para receber um prêmio pelo conjunto de sua obra no Festival de Cinema de Zurique, na Suíça."Ele está com vontade de lutar e determinado a se defender", disse Herve Temime, advogado de Polanski, em entrevista à rádio France Info, acrescentando que seu cliente estaria atordoado pela prisão, pois é um visitante regular da Suíça e é dono de um chalé no resort de Gstaad."Começamos o processo pedindo sua libertação, que deverá ser feita hoje (segunda-feira) a princípio", disse Temime. "Não há nenhum motivo em lei, ou nos fatos ou termos da Justiça mais básica para manter Roman Polanski um único dia na prisão", acrescentou.Um porta-voz do Ministério da Justiça disse ser teoricamente possível que Polanski possa ser libertado mediante o pagamento de fiança, embora isto seja pouco provável. "Os critérios para a fiança são muito rigorosos", disse o porta-voz, Guido Balmer.Polanski foi detido nos EUA em 1977 e acusado de oferecer drogas e álcool a uma menor, Samantha Geimer, e ter relações sexuais com ela. Desde então, Geimer diz que Polanski não deveria sofrer nenhuma punição.Durante visita a Paris nesta segunda-feira, a ministra da Economia suíça, Doris Leuthard, disse que o país não teve escolha à não ser cumprir um mandado de prisão internacional contra Polanski.

Como me disse Claudemir em uma ocasião em que eu estava com um “rapaz” no banheiro de uma churrascaria no Jardim Helena, “a comunidade está incomodada!” E estava mesmo, eu não sei o que se passava na cabeça do Polanski quando transou com a garota, mas no meu caso mesmo depois quando eu beijei o “rapaz” na mesa causando choque nos garçons, em nenhum momento eu acreditei que estava fazendo algo errado, alias se era errado ou certo foi algo que não passou pela minha cabeça, o fiz porque estava com vontade e em sintonia com o que eu sou e como sou simplesmente, mas as pessoas têm seus padrões de comportamento para definirem o que é certo e o que é errado, de acordo com as formas predeterminadas para a expressão de cada ser dentro deste planeta e é difícil definir até que ponto eles estão incorretos em suas atitudes, assim como é difícil fazê-lo também com as pessoas que rejeitaram tais formas e existem a partir da forma determinada pela sua essência.

O que eu sei é que para mim o Polanski é um dos grandes gênios do cinema moderno, além de já estar com 76, ou seja, não vai mais fazer muito “sucesso” na cadeia.
Trago a noticia e fica aqui o assunto aberto para polemizar um pouco o nosso blog, já que eu quase não faço essa coisa de causar polêmicas mesmo.

3 comentários:

Claudemir "Dark'ney" Santos disse...

A frase foi "A sociedade está incomodada", e não a comunidade. Se fosse só a comunidade tava bom, né? Aliás, eu fiquei incomodado: Neris com o cidadão no banheiro e eu tendo que ir atrás, deixando lá a moça que eu tava pra ver aquela cena dantesca!Lá, eles!

Só não vejo relação com o caso do Roman de Polanski, que aprontou esta na casa do Jack Nicholson - que deve até ter enchido o copo e esticado a carreira. Genialidade a parte, um modo bem canalha de comer alguém. Este é mais um clássico episódio de "não confunda o artista com o ser humano que ele é". Artistas não são exemplo de moral, conduta e estilo de vida. São pessoas comum com defeitos, emoções e fragilidades como qualquer outro ser. Nada de especial. Nada de fantástico. O artista é tão merda quanto qualquer outra pessoa, passível de erros e acertos, certos e errados, louros e capins. Somente um idiota analisa a obra baseada nas atitudes da pessoa que a realiza. É por isto que neguinho se choca quando um Guilherme de Pádua, por exemplo, moço bonito na novela da Globo, mata a mocinha Yasmim esfaqueada; um Belo merda envolvido com tráfico ou um Alexandre Pires atropelando alguém e saindo ileso da justiça (apesar destes três exemplos não serem bem arte, né? Mas fazer o quê? Artistas de verdade não costumam pousar de exemplo social: eles são o que são e isto tá na mídia direto).
Ser humano é podre, mesmo. Fazer o quê? Julgar como? Se Polanski cometesse o maior crime sexual do século, isto não tiraria o valor de sua obra cinematográfica. Ele seria um filho da puta; mas sua obra seria genial!

ps:
Vocês acham que o Jack Nicholson está com as mãos limpas nisso?

Tarcísio Hayashi disse...

Ah eu acho que agora ele já lavou... Não vão encontrar vestígios....=)

IvanNeris disse...

Realmente não tem relação direta,mas mesmo assim o acontecimento me relembrou o episódio, é claro que se eu estivesse cheirando cocaina,ou no banheiro feminino comendo uma mulher, a sociedade também ficaria incomcodada, porem com uma série enorme de ressalvas, afinal "jovens fazem coisas imaturas as vezes não é mesmo" frase que já ouvi inumeras vezes sobre casos semelhantes, mas trepar com outro homem principalmente num banheiro público já não vai nada que mereça ressalvas por parte da sociedade.
Eu que nunca fui muito partidário do sexo com drogas ou sem drogas com alguém que não tenha maturidade emocional suficiente para ter certeza que quer, não teria como legitimar o ato do Polanski, mas também não encontro legitimidade em quase nenhum dos julgamentos que esta sociedade faz em relação ao certo e o errado, quando esta mesma sociedade hipocritamente legitima que governantes decidam sobre o sobre o direito a vida de pessoas de outros paises,ou quando feham os olhos para fome em paises miseraveis ou ao trabalho infantil, a regra sempre me parece fechar os olhos ao que não me interessa é um truque que facilita muito nossas vidinhas.
Bem é claro que artistas não são exemplos de conduta de vida, nem eles,nem traficantes, nem pessoas públicas, até porque as pessoas em geral nunca na história humana basearam-se na vida de outros como modelos para sua propria existencia.Os artístas são obviamente pessoas comuns e por isto algumas de suas obras são tão memoráveis, pois não poderiam atingir o amago do humano se não fossem humanos támbem,mas também é obvio que a obra está intimamente ligada ao artista no que ele é, principiando no fato que tudo o que coloca em sua obra vem dele, do que viveu,da memória do que viu viverem, nas ficções que tece em sua imaginação, por isso Edgar Alan Poe não escreveu histórias sobre ursinhos carinhosos que protegem a natureza, não era algo que estivesse explicito em sua natureza.
A merda mesmo está na mídia que explora a necessidade humana de exemplos ao seu interesse de vender seu produto,eu da minha parte considero o caso injulgavel no que diz respeito a obra,e concordo com Claudemir nas suas frases finais.